Ciclo de Gestão: servidores a serviço da sociedade


28/11/14 - 13h01m

por Assecor

 

As carreiras do Ciclo de Gestão do Poder Executivo Federal são aquelas responsáveis por atividades necessárias à gestão e avaliação de políticas públicas direcionadas à promoção do desenvolvimento nacional e à melhoria do acesso a serviços públicos. Esse ciclo é composto por etapas sendo que cada uma possui uma carreira com qualificação específica para realizar as atividades pertinentes.

 

Etapas do Ciclo de Gestão de Políticas Públicas:

  • Diagnóstico/detecção de necessidades em determinado setor
  • Elaboração da política pública para suprir essa demanda
  • Dimensionamento orçamentário e adequação da política ao orçamento disponível
  • Execução do que foi planejado
  • Monitoramento da aplicação dos recursos, identificação de eventuais erros e avaliação de resultados
  • Melhoria do processo

 

Carreiras que compõem o Ciclo de Gestão:

 

Analista de Comércio Exterior (ACE)

Responsável por atividades de gestão do comércio internacional, entre elas a formulação, implementação e avaliação de políticas públicas relacionadas à elevação do nível de competitividade e inovação na indústria, no comércio e nos serviços brasileiros; à ampliação dos investimentos e do volume do comércio exterior dos setores produtivos; e ao fortalecimento da inserção internacional da economia brasileira e do desenvolvimento econômico do país.

Representada pela Associação dos Analistas de Comércio Exterior (AACE).

 

Analista de Planejamento e Orçamento (APO)

Responsável pelo planejamento e gestão orçamentária, dimensionam os recursos necessários para as políticas públicas e gerenciam a aplicação deles.

Representada pela Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Planejamento e Orçamento (Assecor).

 

Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG)

Responsável por atividades de gestão governamental, especialmente as que envolvem elaboração, implementação e avaliação de políticas públicas e o assessoramento de dirigentes do alto escalão da administração pública federal.

Representada pela Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (ANESP).

 

Técnico em Planejamento e Pesquisas do IPEA

Responsáveis por pesquisas que fornecem suporte técnico e institucional às ações governamentais para a formulação e reformulação de políticas públicas e programas de desenvolvimento brasileiros.

Representadas pela Associação dos Funcionários do IPEA (AFIPEA).

 

Técnico e Analista de Finanças e Controle (TFC e AFC)

Responsáveis pelo acompanhamento e fiscalização da aplicação dos recursos orçamentários, exerce papel importante na defesa da lisura de todo o processo.

Representadas pelo Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (UNACON Sindical).

 

Por que as carreiras se uniram?

Há anos as carreiras que compõem o Ciclo de Gestão articulam em conjunto debates sobre temas que visam a garantia de boas condições de trabalho dos servidores. Mais recentemente, houve um fortalecimento dessa união com o intuito de incentivar debates não apenas internos, mas principalmente externos, focados na população.

Também acredita-se que essa parceria gerará maior integração entre as carreiras, o que permitirá que as etapas do Ciclo de Gestão de Políticas Públicas corra de forma mais fluida. Consequentemente, melhores resultados serão gerados para o país.

 

O trabalho do Ciclo de Gestão interfere no meu dia-a-dia?

Um programa como o Bolsa Família, por exemplo, não nasceu da noite para o dia. Tampouco é feito somente na ponta, no ato do repasse do benefício à família carente. Por trás dos profissionais que atuam em contato com o público existem servidores qualificados, responsáveis por arquitetar a política pública, o que significa: identificar a necessidade da população, pensar uma forma sustentável de atendê-la, calcular quanto custará e como deve ser aplicado os recursos disponíveis, providenciar a execução do planejamento, monitorar a aplicação dos recursos, avaliar resultados e aperfeiçoar o processo.
 
Um diagnóstico errado pode fazer com que a política pública atinja um setor que não precisava de atendimento. Uma política pública mal elaborada não suprirá as demandas que aquele setor necessita. A ingerência dos recursos e o dimensionamento incorreto do orçamento necessário pode inviabilizar a execução do que foi planejado. Se não houver monitoramento da aplicação, podem ocorrer desvios no meio do processo. Sem avaliação dos resultados, não é possível saber até onde se avançou ou em que ponto o projeto pode ser melhorado.
 
Isso vale para todo e qualquer programa, ação ou projeto governamental criado para solucionar problemas da população ou promover o desenvolvimento nacional, nas mais diversas áreas: saúde, educação, segurança pública, trabalho, economia, comércio internacional, mobilidade urbana, desenvolvimento agrário, medicamentos, igualdade de gêneros, defesa de direitos humanos, defesa da concorrência, comunicações e muitas outras.

Total de servidores de nível superior em carreiras do Ciclo de Gestão: 2.450

  • 440 ACEs
  • 540 APOs
  • 1.030 EPPGGs
  • 440 TPPs

Comentários

Ciclo de Gestão do Poder Executivo Federal

AACE - (61) 3965.0044 / AFIPEA - (61) 3321.2615 / ANESP - (61) 3323.2397 / ASSECOR - (61) 3274.3132

 

© 2017 Ciclo de Gestão.    Todos os Direitor Reservados.